Como Diminuir a Acne Através da Alimentação? Conheça os 10 Principais Alimentos!

Olá, Esteticistas e Profissionais de Estética!

Sabemos que a alimentação tem papel fundamental para a saúde todo o nosso organismo, incluindo o maior órgão do nosso corpo: a pele.

No decorrer deste artigo, vamos conhecer 10 alimentos que devemos evitar e 10 alimentos que devemos incluir na nossa alimentação.

A adolescência é um momento de grandes mudanças hormonais, se tornando comum em aproximadamente 80% dos adolescentes.

A maior incidência é em jovens de 13 a 17 anos, que com avanço da idade tende a regredir podendo se manifestar na fase adulta.

A acne é uma patologia do folículo pilossebáceo que está presente em maior quantidade na face, nos ombros, no peito e nas costas. Tem grande influência genética, além de outros fatores que contribuem para o surgimento da acne.

Alguns fatores externos e internos podem agravar a acne, como por exemplo, cosméticos comedogênicos e oclusivos, origens endócrinas como SOP, período menstrual, estresse e etc.

Quando vamos iniciar um tratamento, não podemos nos esquecer da ficha detalhada de avaliaçãoeinvestigar todas as possíveis causas, como alimentação, origens endócrinas, históricos genéticos entre outros. É importante identificar o grau da acne, a fim de estabelecer um tratamento multidisciplinar.

Além de todos os fatores citados anteriormente, a acne se desenvolve juntamente com estes fatores:

    • Hiperqueretinização do folículo
    • Hiperprodução de sebo glandular
    • Colonização bacteriana
  • Liberação de mediadores inflamatórios no folículo e na derme

A acne se manifesta pela presença de comedões (cravo), pápula, pústulas (espinha), nódulos e cistos (que além das outras manifestações, acometem a forma mais grave da acne).

Acne e alimentação

Uma boa alimentação pode colaborar para reduzir a atividade das glândulas sebáceas, reduzir o estresse oxidativo, repor nutrientes, modular a resposta inflamatória e melhorar a permeabilidade intestinal.

A acne é uma lesão inflamatória, sendo assim, a interleucina-1, que é uma citocina inflamatória, age como mensageiro celular causando obstrução dos poros. A interleucina-1 está relacionada à ingestão de alimentos pró-inflamatórios. (Simas, 2016)

Exemplo de alimentos pró-inflamatórios:

  • Óleos vegetais de soja, algodão, milho e girassol.
  • Cereais refinados
  • Carnes suínas e bovinas gordas
  • Embutidos (salsicha, linguiça e salame)
  • Leites e derivados
  • Trigo branco
  • Refrigerantes
  • Bebidas alcoólicas
  • Frituras
  • Produtos industrializados

Alimentos anti-inflamatórios estão envolvidos na melhora da acne, por modular o processo inflamatório.

Exemplos de alimentos anti-inflamatórios:

  • Peixes de água fria como sardinha, atum, cavalinha, salmão, semente de linhaça e chia moída (Ômega 3)
  • Legumes e verduras (alho cru, cebola, espinafre, tomate, pimentão vermelho)
  • Oleaginosas (castanhas e amêndoas)
  • Chás de ervas (chá verde e alecrim)
  • Frutas (de cores mais intensas)
  • Azeite de oliva extravirgem, óleo de abacate e óleo de semente de abóbora
  • Gengibre, cúrcuma, pimenta vermelha
  • Brócolis, couve-flor, nabo, rabanete, repolho
  • Vitamina C
  • Tomate

A modulação da carga glicêmica da dieta é fundamental para pessoas com lesões inflamatórias. A diminuição da carga glicêmica apresentam bons resultados em relação aos sintomas da acne melhorando a sensibilidade à insulina.

Pesquisadores no mundo inteiro já relacionam alimentos derivados do leite ao risco de acne na adolescência. Ocorre aumento da permeabilidade intestinal que pode gerar aumento da absorção de toxinas e macromoléculas; tais substâncias contribuem para aumentar o estresse oxidativo e a inflamação sistêmica do paciente, além de reduzir a absorção de nutrientes, contribuindo assim para agravar o quadro inflamatório da acne. (Simas, 2016).

Existe também uma associação do quadro de acne a suplementos alimentares como wheyprotein. Estudos mostram que após dois meses de uso de wheyprotein, 100% dos usuários tiveram lesões inflamatórias.

O zinco é o principal nutriente envolvido na fisiopatologia da Acne, tendo em vista que ele inibe a 5-α-redutase – enzima que converte a testosterona e di-hidro-testosterona (DHT) contribuindo para a diminuição da secreção sebácea pela glândula. (Simas, 2016)

A administração dietética do ômega 3 melhora e auxilia no tratamento da acne.

Neste artigo, temos certeza que a boa alimentação ou má alimentação tem papel direto na nossa pele de modo geral e mais especificamente na acne.

Nós como profissionais da estética temos a missão de investigar os hábitos alimentares dos nossos clientes, especialmente os que contêm acne. Reforçar a importância da boa alimentação e fazer parceria com um profissional de nutrição.

Ao insistir no tratamento estético sem verificar a questão alimentar ou fazer vista grossa para a má alimentação do paciente é um erro. Os tratamentos estéticos e a saúde da nossa pele começam pela boca!

Grande beijo!

Juliana Perardt

Referências:

SIMAS, LuisaAmábileWolpe;WOLPE, Raquel Elaine. Manual de atendimento em nutrição estética. Curitiba.2016.

Juliana Perardt

Apaixonada pela Estética. Sou esteticista, geminiana, amante do rock ’n’ roll e corrida. Professora do Curso Superior de Estética. Ministro cursos de aperfeiçoamento destinados a profissionais de Estética, com 10 anos de experiência.

Website: http://www.julianaperardt.com.br